14/03/2017

Delegacias Regionais do CRM-PR tem novas diretorias para os próximos 20 meses

Composição das 16 Deregs foi apresentada durante o 18º Encontro da Diretoria e Delegacias, dia 11, em Curitiba

clique para ampliar>clique
               para ampliarEncontro ocorreu no último sábado, em Curitiba. (Foto: CRM-PR)

O Conselho Regional de Medicina do Paraná realizou no sábado, 11 de março, o 18º Encontro da Diretoria com os Diretores das Delegacias Regionais. Além de assuntos relevantes das atividades conselhais e também da formação e da profissão médica, muitas com peculiaridades regionais, a reunião serviu para apresentação das novas diretorias das Deregs, que estão iniciando mandato neste primeiro trimestre. Será por 20 meses e expirará em 30 de setembro de 2018, a exemplo da atual gestão de conselheiros.

O encontro ocorreu da Plenária Wadir Rúpollo, da Sede de Curitiba, e teve a coordenação dos conselheiros Wilmar Mendonça Guimarães, presidente, e de Roberto Issamu Yosida, vice-presidente e que tem entre as atribuições o gerenciamento das Deregs. Das 16 delegacias, somente as de Cascavel e Foz do Iguaçu não foram representadas sob justificativa de ausência.

Também acompanharam os trabalhos o 2º secretário Mauro Roberto Duarte Monteiro, o corregedor-geral Maurício Marcondes Ribas, o gestor do Defep Carlos Roberto Goytacaz Rocha, o 1º gestor do Defep e conselheiro federal Donizetti Dimer Giamberardino Filho e o gestor do Deiqp (Departamento de Inscrição e Qualificação Profissional), Hélcio Bertolozzi Soares.

Representantes das Deregs

A delegacia de Apucarana foi representada pelo novo vice-diretor, Osmar Yoshiyuki Sigueoka. O novo diretor é Artur Palu Neto, que sucedeu ao Dr. Eduardo Henrique Felipe de Paula. O Dr. Rodrigo Seiga, que assumiu a diretoria da Dereg de Campo Mourão no lugar do Dr. Fábio Sinisgalli Romanello Campos, esteve presente, assim como a Dra. Sandra Mara Oliver Martins Aguilar, que continua como diretora em Umuarama, e o Dr. Márcio de Carvalho, reeleito no cargo em Maringá.

O Dr. Frederico Guilherme Keche Virmond Neto participou como novo diretor de Guarapuava, em função que era ocupada pela Dra. Rita de Cassia Ribeiro Penha Arruda; o Dr. Marcelo Henrique de Almeida como diretor da Delegacia da Região Metropolitana e Litoral, na sucessão ao Dr. Bruno Bertoli Esmanhotto; a Dra. Fátima Mitsie Chibana Soares, como diretora de Londrina, substituindo o Dr. Alcindo Cerci Neto; e o Dr. Ivan Garcia, como diretor de Toledo, que tinha no cargo o Dr. José Afrânio Davidoff Junior.

O Dr. Hélio Renato Lechinewski também acompanhou os trabalhos já na condição de diretor da Dereg de Santo Antonio da Platina, sucedendo ao Dr. José Mário Lemes. A nova diretora de Paranavaí, Dra. Hortência Pereira Vicente Neves, também esteve presente. Ela substituiu na função a Dra. Leila Maia. O Dr. Ladislao Obrzut Neto, que era o diretor da Dereg de Ponta Grossa e agora passa a responder pela secretaria, representou na reunião a sua sucessora, a Dra. Tatiana Menezes Garcia Cordeiro. O Dr. Marcio Ramos Schenato, de Francisco Beltrão, também representou o seu sucessor, o Dr. Irno Francisco Azzolini, a exemplo do Dr. Militino da Costa Júnior, de Rio Negro/Mafra, agora secretário. Assumiu a direção o Dr. Claudio Veiga Lopes.

O delegado Geraldo Sulzbach representou o Dereg de Pato Branco, que continuará sendo dirigida pelo Dr. Pedro Soveral Bortot. As delegacias de Cascavel e Foz do Iguaçu, não representadas no encontro, serão dirigidas pelos próximos 20 meses, respectivamente, pelos Drs. Pablo Zanatta e Roberto Augusto Fernandes Machado, que foi reconduzido.

Assuntos debatidos

A falta de medicamentos do rol gratuito em serviços públicos e a inobservância das prescrições em estabelecimentos farmacêuticos foram algumas das questões pontuadas pelos delegados, bem como a preocupação com a formação médica, o que inclui problemas na composição de corpo docente de escolas e a chegada ao mercado de muitos profissionais despreparados. Também o novo portal de serviços do CRM-PR, facilitando ao médico o acesso a uma série de documentos, mereceu especial atenção, sobretudo pela agilidade e economia que representa.

O corregedor Maurício Ribas levantou algumas questões decorrentes da Lei 12.871/13, que criou o Programa Mais Médicos, e que exigirá mudanças drásticas até 2018, como a equivalência do número de vagas ofertadas em programas de Residência Médica com o número de egressos do ano anterior, o cumprimento de pelo menos 30% da carga horária do Curso de Medicina no SUS e adequação às diretrizes curriculares pelas escolas, que terão avaliação a cada dois anos pelo MEC.

O conselheiro destaca que as especialidades mais carentes é que terão interferência da necessidade da prática de um ano em PRM (Programa de Residência Médica), dentro da meta fixada. Além de Medicina Geral de Família e Comunidade, serão de acesso direto os programas nas especialidades de Genética Médica, Medicina do Tráfego, Medicina do Trabalho, Medicina Esportiva, Medicina Física e Reabilitação, Medicina Legal, Medicina Nuclear, Patologia e Radioterapia. O primeiro ano do Programa de Residência em Medicina Geral de Família e Comunidade será obrigatório para o ingresso em Medicina Interna (Clínica Médica), Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Cirurgia Geral, Psiquiatria e Medicina Preventiva e Social.

O próximo encontro de Delegados ficou agendado para o dia 24 de junho de 2017 e será realizado na Delegacia Regional do CRM-PR em Maringá.

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios