REALIZAÇÃO DE PSICOCIRURGIA

Maurício Marcondes Ribas

Resumo


Em correspondência encaminhada a este Conselho Regional de Medicina, médico formula consulta com o seguinte teor:

“Encaminhamos para avaliação pelo Conselho Regional de Medicina do Paraná a indicação de cirurgia estereotáxica para o tratamento de transtorno comportamental com auto e heteroagressividade de paciente. Este, de 38 anos, com antecedentes de anóxia cerebral, epilepsia e retardo mental, apresentou agressividade desde a primeira infância. Com o passar do tempo, desenvolveu também autoagressividade. Segundo a avaliação de psiquiatras e neurologista esse quadro tornou-se refratário aos diversos tratamentos, tendo então o paciente sido encaminhado ao nosso serviço para tratamento cirúrgico. Os pais referem que a agressividade causa enorme transtorno ao paciente e à sua família de longa data, solicitando que seja realizado o tratamento cirúrgico. O tratamento proposto é a neurocirurgia estereotáxica com lesão dos complexos amigdaloides (amidalectomia) bilateral por Gamma Knife. Esse método de radiocirurgia tem a vantagem, em relação à amidalectomia por radiofrequência, de não ter incisão de pele e não necessitar de cuidados pós-operatórios convencionais, que podem ser difíceis em pacientes agressivos. Enviamos em anexo os relatórios de médicos que trataram do paciente”.


Palavras-chave


Psicocirurgia, cirurgia estereotáxica, anóxia cerebral, autoagressividade

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.