VIABILIDADE DA PRESENÇA DOS PAIS NA UTI NEONATAL SOB A LUZ DO ESTATUTO DA CRIANÇA

Donizetti Dimer Giamberardino Filho

Resumo


Em correspondência encaminhada a este Conselho Regional de Medicina, o Presidente da FEOSPAR formula consulta com o seguinte teor:

“A Federação dos Hospitais de Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Paraná - FEHOSPAR, entidade sindical de segundo grau, com sede em Curitiba, Estado do Paraná, e com representatividade em todo o Estado do Paraná, considerando o teor das disposições contidas no artigo 12, do Estatuto da Criança e do Adolescente1, aliado ao artigo 11, e, 19, ambos da Portaria n.º 930/20122, do Ministério da Saúde, é questionado se do ponto de vista técnico-científico é indicada a presença dos pais no Setor de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal   UTIN em todo o período de internamento, considerando nesta resposta o tráfego de pessoas no local, a saúde do paciente, e, a saúde dos demais pacientes.”


Palavras-chave


Internação, UTI Neonatal, acompanhamento, segurança, direitos sociais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.