05/01/2018

Complexo do Hospital de Clínicas recebe 140 novos médicos

Eles fazem parte de grupo de 560 profissionais incorporados via Ebserh e vão contribuir para ampliação dos serviços

O Complexo do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR) começa o ano com o seu quadro de pessoal reforçado com 560 novos empregados. Os profissionais estão distribuídos entre as áreas administrativa, assistencial e médica. Fazem parte do grupo 140 médicos, abrangendo todas as especialidades atendidas no Hospital. As contratações permitirão ampliar o número de leitos disponíveis, em especial os de UTI. A expectativa é de que a UTI Neonatal, por exemplo, passe dos atuais 25 para 35 leitos.

Os novos funcionários, aprovados em 2015 em concurso público que abriu 1.175 vagas, são vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Eles foram recepcionados na quarta-feira (3) pela superintendente do Hospital, Dra. Claudete Reggiani. Ela destacou a importância dos novos empregados para o hospital e disse que a instituição estava esperando ansiosamente pelo início do trabalho do grupo, pois dessa forma a produção  e o número de leitos podem ser aumentados.

clique para ampliarclique para ampliarProf.ª Claudete Reggiani, superintendente do HC, na recepção aos novos funcionários. (Foto: Marcos Solivan/HC)

“O CHC-UFPR tem 650 leitos e, por falta de funcionários, estava com 200 fechados. Uma parte desses trabalhadores será destinada para a reabertura desses leitos. Os demais devem atuar nas consultas especializadas, atendendo pessoas que necessitam de tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, esclarece a superintendente do Complexo HC. De acordo com ela, a entrada desses 560 novos trabalhadores é de grande importância para a melhoria da saúde pública do Paraná.

O Complexo do Hospital de Clínicas é o maior hospital público do estado e o terceiro maior do Brasil. Seu atendimento é concentrado no Sistema Único de Saúde e presta assistência no nível terciário de atenção à saúde, ou seja, realiza manobras mais invasivas, podendo intervir em situações nas quais a vida do paciente está em risco.

Em junho de 2016, o Conselho Regional de Medicina do Paraná realizou indicativo de interdição ética no Hospital de Clínicas, alcançando as UTIs Pediátrica, Neonatal e Cardíaca. O prazo inicial de 120 dias para regularização dos problemas foi ampliado e o indicativo foi retirado no ano passado. A falta de funcionários era um dos principais entraves no funcionamento do complexo hospitalar.

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios

Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo.

* campos obrigatórios